Braskem renova patrocínio ao esporte paralímpico

Investimento vai beneficiar 44 atletas e 17 guias da seleção brasileira até 2021 e é o maior patrocínio já recebido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro

Com o objetivo de dar suporte ao desenvolvimento do esporte paralímpico e à preparação técnica dos paratletas, a Braskem renovou o compromisso de patrocinar a equipe brasileira até 2021 em competições nacionais e internacionais.

"A Braskem mantém o seu apoio ao esporte paralímpico porque acredita ser uma oportunidade transformadora para paratletas e um exemplo inspirador para a sociedade. Acreditamos na superação do ser humano e esses atletas são um exemplo disso. A parceria também reforça nossa crença de que a química e o plástico melhoram a vida das pessoas", diz Marcelo Arantes, vice-presidente de Pessoas, Comunicação, Marketing e Desenvolvimento Sustentável da Braskem.

Thiago Paulino, atleta amputado e recordista mundial no lançamento de disco deve participar do Campeonato Mundial que vai ocorrer em Londres, em julho deste ano, e elogia a iniciativa da empresa: "Essa parceria passa tranquilidade para que os atletas trilhem o caminho da vitória".

A seleção de paratletismo brasileiro disputará diversos campeonatos até os Jogos Paralímpicos de Tóquio, em 2020, como os Jogos Parassul-americanos, em Buenos Aires, Argentina, em 2018, os Jogos Parapan-Americanos, em Lima, no Peru, e o Mundial da modalidade, ambos em 2019, e a Braskem estará com os atletas em cada um desses momentos tão significativos para eles e para o esporte nacional.

A importância do plástico no esporte

 

O plástico tem papel fundamental no esporte paralímpico. A matéria-prima é usada na composição de próteses, tornando-as mais leves e confortáveis para os paratletas e, consequentemente, ajudando-os a obter a máxima performance.